Saúde 4.0: Primeiro passo para o futuro é a mudança de mentalidade


Revolução chega aos profissionais da saúde e estimula o desenvolvimento de novas habilidades para promover prevenção e bem-estar


O mundo está acompanhando uma nova Revolução Industrial. Diversos segmentos têm vivenciado a transformação motivada pelo uso da tecnologia e experimentado o impacto dessa mudança na vida de seus colaboradores e clientes.

O caminho para a Indústria 4.0 começou com a primeira revolução industrial, que aconteceu a partir de 1765. Ela foi marcada pela mecanização dos processos. A segunda fase surgiu quando a eletricidade permitiu ampliar a capacidade de produção, em meados de 1870.


A terceira fase iniciou já no Século XX, por volta dos anos 1970. A internet, computadores, softwares e a telefonia móvel passaram a fazer parte da rotina das pessoas. Na indústria, principalmente a automotiva, os robôs passaram a fazer parte da linha produtiva, aumentando a produção, diminuindo o tempo e o desperdício e aprimorando a qualidade dos produtos.

Chegamos agora ao conceito da Indústria 4.0 que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados e utiliza conceitos de Sistemas ciber-fisicos, Internet das Coisas (IoT) e Computação na Nuvem (Data Mining). Estas novas tecnologias trazem inúmeras oportunidades para a agregação de valor aos clientes e aumento da produtividade integrando todas as etapas da produção com o objetivo de tornar os processos mais ágeis, eficientes e sustentáveis pois os dados, passam a ser alimentados na nuvem em tempo real.

Na área da saúde essa revolução traz um grande avanço. Os serviços de atenção às pessoas estão incorporando a tecnologia à questão de prevenção e geração de bem-estar. A Saúde 4.0 já é uma realidade que só tende a conquistar mais espaço. “Nos próximos anos a saúde vai experimentar a 4ª Revolução Industrial, um outro nível de relacionamento entre as pessoas com o digital. Vamos vivenciar uma quebra de fronteiras entre o físico, o digital e o biológico. Na intersecção destes mundos vai surgir um novo mundo, phydigital, gerando grandes oportunidades para a área da saúde”, comenta Raquel Peralta, consultora especialista em Gestão de empresas de Saúde, CEO da SOLUZE Gestão em Saúde.


Tecnologia à serviço da saúde e bem-estar

A principal mudança neste momento é a mentalidade dos profissionais envolvidos, desde o atendimento assistencial até as equipes administrativas. Um futuro muito próximo sinaliza a Saúde 4.0 como uma prestação de serviços que envolvem robótica, telemedicina, experimentos com protótipos em 3D, análise de dados e inteligência artificial na promoção de um estilo de vida mais saudável e com foco na prevenção de doenças.


Um exemplo dessa aplicação são os relógios com monitores de frequência cardíaca, contador de passos, avaliação da qualidade do sono e outras funções que têm alertado seus usuários às necessidades do corpo. Esses monitores já têm salvo a vida de pessoas que, ao perceberem uma oscilação na frequência cardíaca procuraram atendimento médico e conseguiram evitar infartos e derrames.

"Organizações de saúde que ficaram estagnadas e que ainda estão lutando para vencer os desafios da Saúde 3.0, ou seja, da gestão básica, da qualidade e melhoria dos processos assistenciais e administrativos, terão que acelerar a sua transformação para acompanhar as inovações da Saúde 4.0 sob pena de se tornarem irrelevantes ou desaparecerem", destaca Raquel.


Visão estratégica para negócios da área de saúde

Dentro disso, o reposicionamento em relação a visão estratégica das empresas precisará ser redesenhado. Será preciso vivenciar a Visão, a Missão e os Valores, de olho nessas mudanças. Consultórios, clínicas e hospitais precisarão contar com colaboradores engajados, com transdisciplinaridade, interessados no que há de vir e motivados para conquistar os objetivos da organização.

Um dos papéis da SOLUZE Gestão em Saúde é a condução deste processo. "A partir de nossos conhecimentos e experiências promovemos a transformação, viabilizando soluções através da harmonia entre pessoas e inovação", pontua Raquel, que trabalha no segmento da Saúde há mais de 22 anos com projetos de Operações Assistenciais e Administrativas, Finanças, Relacionamento com Cliente, Gestão de Pessoas, Planejamento Estratégico e Desenvolvimento de Lideranças.


Quando uma empresa da área de saúde entende a importância desta transformação e se dispõe a se preparar e planejar o futuro, ela inicia um processo de mudança. "Mas não basta ter um plano estratégico", como explica Raquel, "muitos acham que ter um plano estratégico é suficiente, porém os gestores de alta performance são os que têm a capacidade de fazer acontecer e levar até o fim este planejamento. Costumo dizer que um planejamento estratégico é apenas um plano que te habilita e te coloca no início da escalada da montanha. Chegar ao topo, alcançando o objetivo e o resultado do planejamento, é a verdadeira conquista”.


Como iniciar um planejamento para aplicar a Saúde 4.0?


O investimento em um planejamento estratégico não é feito para continuar com os mesmos hábitos e práticas. O planejamento estratégico é feito para organizar um conjunto complexo de mudanças, fazer a gestão dessa mudança até que a estratégia se materialize.

Para percorrer esse caminho gestores e donos de clínicas e consultórios podem contar com o suporte e acompanhamento da SOLUZE, consultoria especializada em Clínicas e Consultórios.


Converse com nossa equipe e saiba como podemos alinhar suas expectativas com o desenvolvimento do mercado e a implantação dos serviços de Saúde 4.0 em seu negócio. Nos escreva um e-mail para contato@soluzegestao.com.br, ou entre em contato pelo telefone e Whatsapp (48) 99947-1030.



Posts recentes

Ver tudo